Brasil, 11 de dezembro de 2017
 
Home
Quem Somos
Diretoria
Convenções
Segurança no trabalho
COMSEPRE
Galerias Fotos
Colonia de Ferias
Sede Campo
Apartamento praia
Notícias
Localização
Links
Contato
Facebook - Sintipel
Imagenet
 
16/11/2017 - Trabalhadores das indústrias de papel conquistam 2% de reajuste e abono de R$ 1.850,00

Trabalhadores das indústrias de papel conquistam 2% de reajuste e abono de R$ 1.850,00

 

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Papel, Papelão e Cortiça de Piracicaba (Sintipel) acaba de concluir as negociações da campanha salarial da categoria, garantindo reajuste salarial de 2% e abono salarial de R$ 1.850,00. A proposta de acordo foi aprovada pela categoria em votações secretas, realizadas pelo Sintipel, nos dias 9 e 13 deste mês, respectivamente na Klabin e na Oji Papéis. Os trabalhadores papeleiros têm data-base em primeiro de outubro e somam cerca de 1.500 na base do sindicato local. 

Com o reajuste salarial, houve um ganho real aos salários, uma vez que a inflação dos últimos 12 meses foi de 1,63%, destaca o presidente do Sintipel, Francisco Pinto Filho, o Chico. O piso salarial no setor de papel e celulose foi elevado a R$ 1.685,00, enquanto que no de papelão ondulado foi a R$ 1597,20.

O presidente do Sintipel explica que o acordo assegura a manutenção de conquistas históricas da categoria, como horas extras de 80%, adicional noturno de 40%, cesta básica de R$ 245,00 no setor de papel e celulose (R$ 260,59 na Klabin), além do plano de saúde. “O acordo que não atingiu em sua plenitude as reivindicações do Sintipel, acabou mantendo a maioria das nossas conquistas em uma época muito difícil do nosso País, de fortes ataques aos direitos da classe trabalhadora”, destaca Chico, que já assinou o acordo com o empresariado do setor de papelão ondulado na última terça-feira, 14 de novembro, em São Paulo, enquanto que nesta sexta-feira, 17 de novembro, assina com o setor de papel e celulose.

Chico enfatiza, ainda, que é importante destacar que todos os benefícios que os trabalhadores da nossa categoria recebem são frutos de conquistas do Sintipel, “uma vez que o empresariado jamais daria por pura liberalidade. Por eles, com certeza, o salário praticado nas empresas seria o salário mínimo e só. Por isso, insistimos em enfatizar que tudo mais foi fruto de muita luta e de ações do nosso sindicato e o nosso objetivo é de,juntos, continuarmos nesta missão de trabalhar pela valorização do nosso trabalhador”, enfatiza.

 

Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124 



Jornal o Papeleiro









Rua Santo Antonio, 480 - Centro Tel: (19) 3422-4589 / 3422-6144 / 3434-6178
Todos direitos reservados - Sintipel